Pesquisador britânico visita o CDS/UFSC e realiza teste com atletas paralímpicos

18/10/2017 11:43

O Laboratório de Esforço Físico (Laef) do Centro de Desportos (CDS) da UFSC foi contemplado com o Edital Fundo Newton, por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc) e o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (CONFAP). Os pesquisadores Ricardo Dantas Lucas (UFSC) e Gary Brickley (Universidade de Brighton) participam de projeto que envolve medidas fisiológicas em atletas cadeirantes. Na manhã  de 11 de outubro, a triatleta cadeirante Danielle Nobile, participou do teste realizado com esportistas paralímpicos.

O projeto conta com a colaboração da professores Tiago TurnesGabriela Fischer, Luiz Guilherme Guglielmo, além da participação dos alunos de Educação Física. Um dos atrativos desta pesquisa é uma avançada esteira rolante, própria para avaliar atletas em cadeiras de rodas. A esteira pesa 1,5 toneladas, custou R$ 500 mil, adquirida com recursos CT-INFRA/FINEP, e existem apenas três similares em todo o Brasil. A UFSC é pioneira nesse desenvolvimento. O projeto convidou atletas para fazer avaliação e a primeira mulher cadeirante triatleta do Brasil aceitou. Danielle Nobille é bicampeã brasileira de Paratriathlon e conquistou a medalha de prata no Campeonato Parapan-Americanos. O projeto financia as despesas de mobilidade e custeia o treinador durante o período de testes no Brasil. Gary Brickley é professor e pesquisador da Universidade de Brighton, no Reino Unido. Ele também pratica natação de longa distância e é treinador de diversos atletas medalhistas nos últimos três jogos paralímpicos. Veio ao Brasil desenvolver atividades científicas, como avaliação fisiológica e funcional, consumo de oxigênio, lactato (amostra de sangue), eficiência, velocidade e força crítica. “Eu realizo pesquisas na Inglaterra sobre fisiologia com olhar na força crítica e pesquisa em esporte para ciclista e triatletas. O projeto serve para definir a maior intensidade de um treino”, etc .

Na foto o Prof. Ricardo Dantas realizando teste da lactato na triatleta Danielle Nobile, primeira mulher cadeirante triatleta do Brasil. Foto: Jair Quint/Agecom/UFSC.